12/11/2015 Fragmenta lança uma nova coleção infantil de álbuns ilustrados para trabalhar a sabedoria e a interioridade com os mais pequenos

Regressar
RSS

A editora Fragmenta, que nasceu em Barcelona, em 2007, pela mão de uma portuguesa e de um catalão, publica agora pela primeira vez em português. E fá-lo através dos três primeiros volumes da sua nova coleção infantil, Pequena Fragmenta, que aparecem simultaneamente em português, espanhol e catalão. Histórias de Nasrudín, de Halil Bárcena e Mariona Cabassa, Respira, de Inês Castel-Branco — que também dirige a coleção — e Funâmbulus, de Àlex Tovar e Àfrica Fanlo, foram apresentados hoje em Barcelona na livraria Laie, numa conferência de imprensa, pelos próprios autores e por Joan-Carles Mèlich, professor titular de filosofia da educação na Universidade Autónoma de Barcelona. Esta tarde vai-se apresentar ao público na livraria La Central, em Barcelona.

A coleção Pequena Fragmenta aposta na edição de álbuns ilustrados: livros horizontais de capa dura (28 x 24 cm) nos quais o texto e a ilustração estão intimamente relacionados. Cada livro da nova coleção contém, no final, um guia de leitura que permite aos pais e educadores relacionar as histórias com a própria vida de cada criança a partir de reflexões, jogos, perguntas de compreensão do texto e de autoconhecimento e uma ou outra manualidade. Este guia ajudará a ler o texto mais a fundo e a trabalhar a interioridade e a qualidade humana com os mais pequenos.

Inês Castel-Branco, editora de Fragmenta e diretora da coleção, faz um paralelismo com o fenómeno da slow food e afirma: “Poderíamos dizer que publicamos slow books: livros para ler sem pressas, em companhia, histórias exigentes, de qualidade, de proximidade (na relação com os autores e ilustradores e com o público) e ao mesmo tempo universais (contos de outras tradições e culturas), de aspeto artesanal (o papel offset, as capas não plastificadas, as ilustrações com collage ou aguarela, sem as cores planas do computador).” Ignasi Moreta afirma: “Mantemos o mesmo rigor e cuidado das outras coleções de Fragmenta. O que muda na nova coleção é o público ao qual nos dirigimos. Mas continua a ser Fragmenta.”

Fragmenta, fundada em 2007 por Inês Castel-Branco e Ignasi Moreta, é uma editora especializada na publicação de livros de ensaio e clássicos no âmbito das religiões, numa perspetiva aconfessional e independente. Com Pequena Fragmenta amplia a temática, que se refere tanto a outras religiões e culturas como também a histórias contemporâneas e laicas, sempre que o conto provoque perguntas e ajude as crianças a ir mais longe. “Sabemos que um bom livro infantil é também um bom livro para adultos porque é capaz de emocionar, transformar, interpelar”, acrescenta Castel-Branco.

Histórias de Nasrudín, em versão de Halil Bárcena com ilustrações de Mariona Cabassa, recolhe dez contos breves e cheios de humor de uma importante figura do imaginário sufi, Nasrudín, o "sábio louco" que desconcerta pela sua ingenuidade e sabedoria. Inês Castel-Branco é a autora do texto e das ilustrações de Respira, um diálogo entre uma mãe e o seu filho, durante o qual esta lhe vai ensinando a respirar (imitando o mar, o vento, uma árvore, um gato, um sino…) a partir de diferentes práticas espirituais da Humanidade (ioga, Tai-Chi, Chi-Kung…). Finalmente, Funâmbulus, com texto de Àlex Tovar e ilustrações de Àfrica Fanlo, parte da metáfora do equilibrista que caminha sobre uma corda para falar dos medos, da vertigem, dos nós ou da solidão na vida.

Novos títolos

A coleção Pequena Fragmenta vai-se ampliar em breve com a publicação de novos títulos. A tua canção, um conto africano em versão de Inês Castel-Branco e ilustrações de María Ella Carrera, com um guia de leitura de Xavier Melloni; Onde está a lua?, com texto de Jordi Amenós e ilustrações de Albert Arrayás; e o Livro do gentio e dos três sábios, uma adaptação do texto de Ramon Llull por Ignasi Moreta e ilustrações de Àfrica Fanlo.

A coleção em catalão intitula-se Petit Fragmenta e a espanhola Pequeño Fragmenta. Os livros publicam-se nas três línguas (catalão, espanhol e português) simultaneamente. É a primeira vez que Fragmenta publica livros em português, depois de ter começado em catalão, em 2007, e ter acrescentado uma coleção em espanhol, em 2011. Essa coleção em espanhol há anos que se distribui em Portugal através da Principia, que agora assume a distribuição da coleção Pequena Fragmenta em todo o país.

Notícias relacionadas:

Livros relacionados:

Fotografias Clica para descarregar as fotografias em alta resolução